© 2011\2018 Benfica Glorioso. (E PLURIBUS UNUM 1904)Benfica Glorioso

*SEJA BEM-VINDO*
SAUDAÇÕES BENFIQUISTAS!!!
* E PLURIBUS UNUM *
Sou do Benfica Isso me envaidece Tenho a genica Que a qualquer engrandece Sou de um clube lutador Que na luta com fervor Nunca encontrou rival Neste nosso Portugal

Clique aqui Para Entrar No Site →
Benfica
o ««« CF BELENENSES x SL BENFICA SEG 29 JAN 21h00 ««« Fundação:1904 | Presidente SAD:Luis Filipe Vieira /Site Oficial do Sport Lisboa e Benfica www.slbenfica.pt/

Receba Noticias via Email
Clique Aqui ☚ Clique Aqui ☚
Emblema Benfica

Plantel Principal 2017\2018

Classificação

 facebook  twitter  youtube  feed

Resultados futebol ao vivo oferecidos por Futebol.com


BEM VINDO
1 2 3 4

Benfica TV Online em Direto

Link 1 Clique Aqui ☚ Link 2 Clique Aqui ☚

Seguidores

BTV

Some alt text
BTV
Some alt text
BTV
Some alt text
BTV
BTV
Some alt text
BTV
Some alt text
BTV
Some alt text
BTV

Leitores 244
1 214
Seguir
5444
Fans
2.414
Seguir

HÓQUEI FEMININO A UM PASSO DA FINAL-FOUR DA LIGA EUROPEIA

 A equipa feminina de hóquei em patins do Benfica está a um passo da final-four da Liga Europeia após golear, este sábado, no Pavilhão Fidelidade, o Estrelas Molfetta, por 15-2 em jogo da primeira mão dos quartos de final da Liga Europeia.

Em pista, o jogo foi de sentido único e, apesar da goleada, ficaram muitos mais por marcar. Inês Vieira inaugurou o placard logo aos 2’. Rita Lopes – melhor hoquista na partida - aumentou a contagem com tentos aos 10’ e aos 14’. No minuto seguinte, Marlene Sousa fez o 4-0, mas antes do intervalo haveria mais golos para os dois lados. Inês Vieira voltou a faturar aos 20’ e Elena Tamiozzo reduziu em cima do intervalo (25’).
Para a segunda metade, mais do mesmo! Inês Vieira completou o hat-trick, aos 26’, e Rita Lopes não lhe ficou atrás ao fazer o 7-1, aos 28’. Volvidos três minutos, Rita Lopes completou o póquer. Mas haveria mais…
Aos 37’ Rute Lopes, de grande penalidade, juntou-se à lista das marcadoras. As italianas deram um sinal da sua graça através de Cristina Santachirico, com um remate certeiro, aos 39’. O 10-2 surge por Marlene Sousa, à passagem do minuto 43. A mesma jogadora aumentou para 12-2, aos 45’. A partir daqui houve “rajada de golos”. Rita Lopes fez o seu 5.º golo, aos 46’; Raquel Abreu estreou-se a marcar, aos 47’; Ana Arsénio também marcou na partida, aos 48’; o resultado fechou em 15-2 com o bis de Raquel Abreu, aos 49’.

O Benfica segue para a segunda mão dos quartos de final da Liga Europeia, em Molfetta, com uma vantagem considerável de 13 golos.

hóquei feminino regressa às lides do Campeonato Nacional com a deslocação ao reduto do CACO na 11.ª jornada. O jogo está marcado para as 21h00 de quarta-feira, dia 24 de janeiro.
Ler Mais

BINGO! JONAS ENCHEU O CARTÃO NA LIGA NOS

Antes do Benfica-Chaves havia uma história para contar: dos 17 opositores na Liga NOS, apenas o conjunto flaviense ainda não tinha sentido o poder de fogo do Pistolas.

Depois do confronto direto ao início da noite de sábado, no Estádio da Luz, a realidade a retratar é outra: Jonasdisparou certeiro por duas vezes na partida (o primeiro foi um tiraço!) e já nenhum adversário da Liga NOS pode gabar-se de não ter sofrido golos do brasileiro.


O camisola 10 do Benfica fecha a 19.ª jornada com 23 golos faturados, consolidando o estatuto de melhor marcador da Liga NOS e dos principais campeonatos da Europa.
No plano estatístico, Jonas mais itens em relação aos números que apresentava no fim da ronda anterior, após a vitória por 1-3 em Braga, onde apontou um golo, na circunstância o segundo das águias. Agora, e no que diz respeito a valores médios, o matador brasileiro necessita apenas de 71 minutos para colar uma bola às redes contrárias.
Outro parâmetro que atesta a boa forma de Jonas corresponde à sequência de jogos a marcar. Com as duas finalizações precisas no desafio com o Chaves, o brasileiro aumentou para seis o número de partidas seguidas a carimbar as malhas adversárias.
Estoril (casa), Tondela (fora), Sporting (casa), Moreirense (fora), Braga (fora) e agora Chaves (casa) foram as equipas que, nesta série, sofreram com o insaciável apetite pelo golo que ajuda a descrever o perfil do avançado do Benfica.
Ler Mais

KROVINOVIC: INFORMAÇÃO CLÍNICA

Informação clínica

O atleta Krovinovic sofreu rotura do ligamento cruzado anterior do joelho direito.
Ler Mais

RUI VITÓRIA: “DEMONSTRÁMOS SAÚDE FÍSICA E MENTAL”

O Benfica somou a terceira vitória consecutiva na Liga NOS depois de, este sábado, bater o GD Chaves (3-0). No final do encontro, Rui Vitória considerou o resultado “justo”, consequência de uma exibição “muito forte” dos encarnados.

“Jogo muito bom da nossa parte, com uma exibição forte, contra um bom adversário. Este Chaves é muito bem trabalhado, não perdia há oito jogos. Nós preparámos muito bem o jogo, manietámos as virtudes do Chaves e impusemos a nossa forma de jogar. Entrámos muito fortes na partida, com uma dinâmica muito boa. Fomos poderosos naquela altura, com o intuito marcado. Depois, a ganhar 2-0, alertei ao intervalo que era necessário entrar forte para não dar oxigénio ao adversário. Acabámos por marcar logo... O que mais me apraz registar é o facto de termos controlado todos os momentos do jogo, a perda de bola, o ataque organizado... Foi um jogo ganho pela humildade que tivemos, porque para jogar contra uma equipa como o Chaves, de qualidade, é fundamental correr. Demonstrámos saúde física e mental. Ganhámos de forma muito justa e natural, diante de um belíssimo adversário. Podíamos ter feito mais golos, mas este Chaves é difícil e só os batemos porque fomos uma equipa poderosa que soube o que fazer”, analisou o treinador das águias, em declarações à BTV.
“Este jogo foi ganho pela humildade. Contra equipas como esta é fundamental ter a noção de que temos de trabalhar muito e reagir à perda da bola. Demonstrámos saúde física e mental”, disse.
Rui Vitória abordou ainda a alteração do sistema tático de 4x4x2 para 4x3x3, garantindo que “à medida que o tempo passa, os jogadores vão-se sentido mais confortáveis.”
“O espelho disso mesmo são as dificuldades que criámos aos adversários, neste caso o Chaves, uma equipa muito bem trabalhada pelo Luís. Importante jogar com simplicidade nos processos, com os jogadores a corresponder, com harmonia e os triângulos que fazemos acabaram por ditar este desfecho e a superioridade que tivemos. Se deixássemos o Chaves pegar e estar confortável, teríamos mais dificuldades. Fomos uma equipa muito determinada a defender e quando tivemos a bola tirámos os posicionamentos dos jogadores do Chaves. É mérito dos jogadores, pois é fundamental jogar mais fácil. Basicamente é fazer bem feito o que é simples e eles fizeram tudo quase na perfeição. Agradou-me a forma como jogámos, ainda que tivéssemos possibilidade de marcar mais golos”, acrescentou.
O encontro desta noite terminou com a preocupação gerada pela lesão de Krovinovic. Aos 89 minutos, o médio croata caiu no relvado e ficou agarrado à perna direita.
"Ainda não há qualquer informação. É muito prematuro, mas vamos esperar que não seja nada de grave, pois é um jogador que está a ter um crescimento fantástico. Parar agora seria mau para ele. Vamos analisar à posteriori. Não vale a pena estar a falar de uma coisa que não controlamos", esclareceu o técnico.
Rui Vitória garante que não olha para a tabela classificativa nem para a aproximação aos rivais.
“O fundamental é olharmos para nós e fazermos o nosso trabalho é meio caminho andado. Só jogamos um jogo de cada vez, não somos nós que ganhamos ou perdemos pontos dos adversários. Jogar num campo já não é fácil, quanto mais em dois. Vamos fazendo o nosso trabalho e vamos pensar já no próximo jogo”, referiu.
“O trabalho dos outros é isso mesmo. O fundamental é chegarmos ao fim do Campeonato com a consciência que fizemos o nosso trabalho da melhor forma possível. Sinto uma satisfação grande em ver a equipa cada vez mais consistente, confortável, estável, com mais qualidade de jogo, com mais situações de golo, com controlo do adversário à nossa maneira…. O mundo pode andar em reboliço, os adversários podem ganhar ou perder. O nosso propósito é vencer, fazer com que o Estádio da Luz esteja cheio e que os adeptos vão satisfeitos. Não é inverter isto, não funcionamos em função dos outros”, acrescentou.
“Nove dias sem jogar? Os calendários são assim. Vamos ter um intervalo ligeiramente maior. Vamos aproveitar para os jogadores descansarem, estarem com as famílias também, que é importante, e depois vamos trabalhar. Vamos trabalhar para que outros assimilem o processo e quando chegar o jogo com o Belenenses lá teremos o nosso pique mental. São nove dias, não vale a pena querer acelerar”, reforçou.
Ler Mais

PIZZI: “FOMOS, DESDE O PRIMEIRO MINUTO, EMPURRADOS POR ESTE PÚBLICO FANTÁSTICO”

Pizzi fez o gosto ao pé no triunfo do Benficadiante do GD Chaves, por 3-0, em jogo da 19.ª ronda da Liga NOS. Na zona de entrevistas rápidas, elogiou a entrada da equipa no jogo e o apoio dos adeptos.

Foi um belíssimo jogo da nossa parte.Entrámos fortes, agressivos, com vontade de marcar cedo para tranquilizar o nosso jogo e foi isso que aconteceu. Entrámos com uma grande qualidade de jogo e isso acabou por nos trazer uma vitória justa e tranquila contra um adversário que tem jogadores de qualidade”, referiu.
O médio internacional português considerou este momento como um dos melhores da época e não se esqueceu dos Benfiquistas presentes nas bancadas.

“Estamos muito confiantes, temos muita posse de bola, criamos muitas oportunidades de golo e os jogadores estão a sentir prazer em jogar futebol. Fomos, desde o primeiro minuto, empurrados por este público fantástico e foi uma belíssima noite de futebol”, disse.

Benfica cedeu dois empates – frente a adversários diretos na luta pelo título – nos últimos 10 jogos no Campeonato. O camisola 21 assegurou que a equipa vai lutar pelo Penta até ao fim.
“Tal como os jogadores, também os adeptos estão com vontade de vencer. Todos os Benfiquistas têm a vontade de, no final, festejarmos as vitórias. Estamos juntos nesta luta que vai ser difícil até final. Podemos contar connosco, porque estamos aqui para o que der e vier”, garantiu.
Ler Mais

RÁPIDOS E DEMOLIDORES

Com mais uma exibição plena de segurança, intensidade e classe na Liga NOS, o Benfica desembaraçou-se do Chaves na 19.ª jornada, vencendo por 3-0 no Estádio da Luz.


Com este aproveitamento perante um adversário que não perdia no campeonato há oito jogos, mais concretamente desde a visita ao Braga a 29 de outubro, a equipa encarnada chegou aos 46 golos na principal competição nacional, sendo, a par da do FC Porto, a mais realizadora da prova. O primeiro lugar da Liga NOS está agora à distância de apenas dois pontos.
Como definir a entrada do Tetracampeão neste encontro usando apenas uma palavra? Asfixiante!
Sem bola, a equipa de Rui Vitória lançou-se sobre a primeira zona de construção do Chaves com o propósito de parar logo ali o adversário e iniciar, próximo da área flaviense, a elaboração de ataques.
Com apenas 10 minutos disputados, o Tetracampeão já tinha tirado as medidas ao primeiro golo por duas vezes, em lances que tiveram Jardel e Krovinovic no último toque. Perfeito, perfeito foi Jonas ao minuto 13: fora da área do adversário transmontano, Grimaldo avançou com bola, cedeu-a, com um passe curto, a Krovinovic e este, vendo Jonas a soltar-se, derivou o jogo para o espaço central, onde o camisola 10 das águias resolveu disparar de pé direito e assinou um golaço1-0.
Com constantes acelerações nos terrenos ofensivos e uma circulação de bola rápida e precisa, o Benfica iludia e furava a organização defensiva do Chaves, dando espetáculo. Prova disso é a forma como alcançou o 2-0Cervi, na direita da área, depois de receber a bola, colocou Salvio em ação, com o extremo-direito a ter um movimento vertical, encarando o defensor e ganhando a linha de fundo, para depois centrar atrasado, à procura de Jonas, que estava lá para chutar de pé direito e bater novamente António Filipe. O brasileiro apontava o 23.º golo na corrente edição da Liga NOS, aos 19’.
Deliciado e empolgado com a atuação da equipa benfiquista, o público entoava cânticos de apoio, clamando pela conquista do Pentacampeonato.
Aos 28’, Salvio, com um tiro de pé canhoto de fora da área, ficou a milímetros do 3-0. A bola ainda raspou no poste esquerdo. Sempre de busca de maior vantagem na partida, o Benfica teve mais duas boas oportunidades de golo antes do intervalo, ambas pelos pés de Jonas na finalização, mas nessas ocasiões a bola desviou-se do alvo.
A segunda parte abriu com o Benfica a vincar a sua posição no comando da partida: Cervi, na esquerda, faz um passe rasteiro para a zona central e Pizzi arma um disparo de pé direito, vencendo a estirada do guarda-redes António Filipe. 3-0 para as águias.
Insaciável, o Benfica continuou a sufocar, com uma dinâmica ofensiva que encostava e amarrava o Chaves à sua grande área. Elaborando de pé para pé, com progressão e rapidez, os encarnados tiveram no pé esquerdo de Cervi, aos 58’, uma boa ocasião para cravar o quarto golo na baliza do Chaves, mas António Filipe foi superior.
Controlo total e superioridade absoluta do Benfica na partida, sendo diligente e agressivo sem bola e espetacular e eficaz com ela.
À entrada da última vintena de minutos, Rui Vitória foi mexendo na equipa e trocando peças. João Carvalho foi o primeiro a saltar do banco, rendendo Salvio (72’), cabendo a Pizzi derivar para a direita do meio-campo.
Raúl também entrou, substituindo Cervi (83’), depois de Krovinovic ter cabeceado à figura de António Filipe (82’), na sequência de um cruzamento de Fejsa, que roubara mais uma bola. Perto do fim, Jonas, protagonista de mais uma bela atuação, foi brindando com fortes e sonoros aplausos da plateia no momento em que cedeu o seu lugar a Seferovic. Tal como o jogo, a noite estava ganha!
Ler Mais

BENFICA VENCE CHAVES (3-0)

O Benfica venceu este sábado o Chaves, por 3-0. Jonas bisou no encontro (13 e 19) e Pizzi estabeleceu o resultado final.
Ler Mais

BENFICA FECHA PRIMEIRA VOLTA COM VITÓRIA

Apesar do susto inicial, a equipa de hóquei em patins do Benfica fechou a primeira volta a vencer na casa do HCP Grândola, por 2-7.

Logo aos 2’, António Pereira inaugurou o marcador para os da casa. O Benfica reagiu e ainda na primeira metade deu a volta ao marcador através do bis de João Rodrigues e do remate certeiro de Miguel Rocha.
O intervalo chegou ao Pavilhão Zeca Afonso, com 1-3 no marcador. Na etapa complementar, João Rodrigues continuou de pontaria afinada. É dele o 1-4. Tiago Rafael também juntou o seu nome aos marcadoresdo jogo.
O seu irmão – Diogo Rafael – não lhe quis ficar atrás e bisou. De permeio, Rúben Silva marcou o segundo do HCP Grândola.

O Benfica encerra a primeira metade do Campeonato, com 35 pontos e na próxima semana desloca-se ao reduto do SC Tomar.

Ler Mais

BENFICA-CHAVES: 11 JOGADORES, DUAS CAMISOLAS

Foram vários os jogadores de futebol que defenderam o símbolo do Chaves, antes ou depois de vestirem a camisola do Benfica. Escolhemos onze! Jogadores diferentes que partilharam os mesmos balneários, muitas histórias e alguns títulos, tal como o Site Oficial do SL Benfica lhe conta e recorda a seguir.

A 28 de dezembro de 2005, o plantel do Benfica recebia um reforço: Gustavo Manduca. O brasileiro assinou contrato com o Benfica na altura por quatros anos e meio, já depois de ter envergado a camisola do Chaves por duas épocas (2000/01 a 2002/03). Ainda passou por Paços de Ferreira e Marítimo até chegar ao Estádio da LuzManduca conquistou uma Supertaça Cândido de Oliveira no último ano ao serviço do Benfica (2005/06).
Formado nas escolinhas do Benfica, Luís Carlos passou por clubes como Penafiel, Estoril, V. Setúbal, Belenenses, Portimonense e em 2014/15 chegou à equipa de Chaves onde permaneceu durante essa época. Encontrou a equipa do Benfica B apenas uma vez enquanto jogador do Chaves, a 29 de março de 2014, onde as águias levaram a melhor por 2-1 (com golos de Ivan Cavaleiro 67’ e Edinho 82’).
Miguelito
A 24 de Agosto de 2006, o defesa Miguelito (na foto) integrou o plantel dos encarnados, assinando contratado por quatro temporadas. Manteve-se de águia ao peito apenas por duas. A 31 de outubro de 2007 jogou pela última vez com a camisola do Benfica e mais tarde, na época 2014/15, foi o Chaves que o recebeu.
Guzzo, médio de 23 anos, foi também um dos jogadores que vestiram as camisolas do Benfica e do Chaves. Entrou para a formação do Benfica em 2009/10, três temporadas depois foi chamado à equipa B. Em 2014/15 é emprestado ao Chaves, acabando por regressar à equipa B do Benfica na época seguinte, onde realizou 10 jogos.
Na época 2011/12, os juniores do Benfica recebiam Luciano Teixeira, oriundo da Guiné-Bissau, para integrar a formação encarnada. Depois de sair do Benfica e passar por França, o médio regressou a Portugal e foi contratado pela equipa principal do Chaves, onde permaneceu até 2015.
Ponck, o jogador cabo-verdiano, de 23 anos, que atualmente joga pelo Desportivo das Aves passou pela equipa B do Benfica em 2015/16, onde realizou quatro jogos. Na mesma época foi emprestado ao Paços de Ferreira e seguidamente ao Chaves (2016/17).
O ex-guarda-redes João Fonseca foi Bicampeão Nacional pelo Benfica - 1969/70 e 1970/71. Serviu o Clube até 1971/72, tendo sido emprestado na época seguinte ao Leixões e posteriormente ao Ourense (Espanha). Depois de passar por outros clubes como Varzim, FC Porto ou Famalicão, chegou ao Chaves onde permaneceu até 1988/89.
Garrido, ex-defesa, jogou pelo Chaves durante duas temporadas (1986/87 e 1987/88) antes de chegar ao Benfica em 1988/89. Pelo Clube da Luz realizou 17 jogos, marcou três golos e ainda conquistou um Campeonato Nacional.
Oriundo da formação do Benfica, Jorge Silva, irmão de José Luís Silva (também ex-jogador do Benfica), serviu o Clube da Luz por três temporadas seguidas (1977-1980), onde realizou 47 jogos, marcou 16 golos e conquistou uma Taça de Portugal. No segundo jogo com águia ao peito, Jorge Silva substituiu Celso Pita aos 77’ e marcou o seu primeiro golo, a 4 de junho de 1978, numa partida frente ao Feirense, que perdeu para os encarnados por duas bolas a zero. Representaria ainda as águias em 1984/85, após uma época no Amora (1980/81) e três no Boavista (1981-1984).
Tomás, ex-guarda redes de 46 anos, iniciou o seu percurso no Benfica em 1994/1995, mas, duas épocas antes esteve ao serviço do Chaves, fazendo assim parte dos jogadores que passaram pelas duas equipas que se defrontam no sábado.
Raul Águas
Raul Águas (na foto) é o jogador que mais se destaca nesta lista. Irmão de José Águias e tio de Rui Águas, ao serviço do Benfica de 1967 a 1971, foram vários os jogos que realizou e os títulos que conquistou. O ex-avançado dos encarnados venceu três Campeonatos Portugueses e ainda duas Taças de Portugal. Esteve ainda no onze inicial na partida que deu acesso ao final da Taça de Portugal, a 30 de maio de 1970, onde marcou dois dos oito golos, frente à equipa do Leixões (golos de José Torres 13’, António Simões 16’, Diamantino Costa 30’, Artur Jorge 35’ e 59’, Raul Águas 79’ e 88’, Jaime Graça 81’). Após sair do Benfica integrou a equipa do Chaves onde permaneceu até 1987.
Ao todo, foram apenas dois jogadores que se sagraram Campeões Nacionais pelo Sport Lisboa e Benfica: João Fonseca e Raul Águas. Dois jogadores que envergaram as duas camisolas, mas foi no Benfica que somaram troféus.
Sábado, dia 20 de janeiro, é dia de Benfica e Chaves se tornarem a encontrar, no Estádio da Luz, num jogo referente à 19.ª jornada da Liga NOS, agendado para as 18h15.
Ler Mais

BENFICA COM 19 CONVOCADOS PARA A RECEÇÃO AO CHAVES

Rui Vitória, treinador do Benfica, convocou 19 jogadores para a receção ao GD Chaves, uma partida a contar para a 19.ª jornada da Liga NOS.

O pontapé de saída do jogo está marcado para as 18h15 de sábado, no Estádio da Luz.
Lista de convocados
Guarda-redes: Svilar e Bruno Varela;
Defesas: Grimaldo, Luisão, Douglas, Jardel e Rúben Dias;
Médios: Fejsa, Samaris, Zivkovic, Salvio, Krovinovic, Pizzi, Cervi, Rafa e João Carvalho;
Avançados: Raúl, Jonas e Seferovic.
Ler Mais

RUI VITÓRIA: “CONTINUEM A NÃO NOS DAR MÉRITO…”

O Benfica recebe, este sábado, o  Chaves em jogo da 19.ª ronda da Liga NOS. Rui Vitória espera um duelo “interessante” e “de qualidade”, frente a uma equipa “à imagem do que têm sido as equipas de Luís Castro”.

“A diferença do Chaves [da primeira parte da época] tem a ver com os pontos conquistados, com a assimilação de processos do treinador, que entrou este ano e lentamente foi colocando a equipa à sua imagem. Espero uma equipa com qualidade, com bons jogadores, bem organizada, à imagem do que têm sido as equipas de Luís Castro. Temos a noção que vamos encontrar uma equipa boa, mas do outro lado também têm de ter noção que vão encontrar uma equipa boa, com qualidade e que vai jogar em casa, com o apoio de 60 mil pessoas -  que é o que está previsto. Vai ser um jogo interessante, de qualidade, muito bem disputado e espero que ganhemos nós”, começou por antever o treinador do Benfica, em conferência de imprensa realizada esta sexta-feira, no Estádio da Luz.
Rui Vitória não quis tecer comentários quanto à questão do adiamento dos últimos 45 minutos do jogo entre Estoril e FC Porto para o dia 21 de fevereiro, na sequência da polémica com a bancada do Estádio António Coimbra da Mota.
"O desfecho não sei eu nem sabe ninguém. Isso são guerras que não são nossas. Falta disputar 45 minutos, mas são jogos dos outros. O nosso foco somos nós, só olhamos para nós próprios e só nos importa ganhar os nossos jogos", garantiu.
O técnico das águias não vai poder contar com André Almeida, por castigo. No entanto, assegura que “quem jogar vai fazer bem essa posição”.
"Amanhã não estará o André Almeida, estará outro jogador que irá dar conta do recado. A nossa equipa está a funcionar de uma forma muito harmoniosa, os jogadores estão confortáveis. E não vou revelar, obviamente, qual é a solução em que estou a pensar”, afirmou.
“Quando for necessário jogar num esquema tático jogamos e alteramos”, atirou o treinador encarnado quando questionado sobre a alteração do sistema tático de 4-4-2 para 4-4-3.
“Isso requer uma discussão mais aprofundada. Mas, de uma forma muito genérica, o aproveitamento dos nossos jogadores para jogar nesse sistema, temos atletas mais rápidos. Quando for necessário jogar num esquema tático jogamos e alteramos. Conseguimos jogar de forma mais rápida, apresentar mais homens na área, os jogadores estão a sentir-se bem. Conseguimos fazer essa alteração num bom momento do Benfica, porque era importante fazer essa mudança com um bom Benfica. Eu já tinha pensado em fazer essa mudança. A equipa, do ponto de vista qualitativo, apresenta um jogo que me agrada. Estamos mais consistentes e apresentamos maior segurança no nosso jogo”, disse.
Questionado sobre o eventual regresso deLuisão ao onze, quando recuperar da lesão, Rui Vitória esclarece que “quem render é quem avança e quem está, está a cumprir”.
"Vamos ser objetivos. A dupla de centrais [Rúben Dias e Jardel] funcionou muito bem, agora, e a que jogou antes também. Eu olho para o rendimento dos meus jogadores e esta equipa tem jogado bem. O futuro é dia a dia. Às vezes aparece uma lesão e é a sorte dos outros. Não olho a estatutos, nem idade, nem nacionalidade”, explicou.
Rui Vitória

A equipa está a atravessar o melhor momento da época? 

"Fundamentalmente, pelos resultados e pelas exibições. Se é o melhor, não sei porque não conheço os nossos limites. Os resultados vão aparecendo e a qualidade também. Os meus jogadores acreditam em si próprios e cada vez mais fazem as coisas de forma automática. Eu sou uma pessoa confiante por natureza. Estamos a ter uma boa sequência de resultados e só com o Sporting não conseguimos ganhar, mas fizemos uma exibição que me deixou muito agradado”, confessou.
Rui Vitória fez questão de referir que se precisar de reforços não vai usar as conferências de imprensa para "dizer que a equipa precisa disto ou daquilo".
"Vou tentar responder dizendo uma coisa muito simples. Não tenho por hábito dizer que preciso de alguma coisa, não é a minha forma de trabalhar. Pode vir algum jogador que possa acrescentar, mas mudar por mudar não é a minha forma de estar. A equipa em Braga teve um bom desempenho. Para entrar nesta equipa não é muito fácil. Não discuto contratações aqui”, referiu.
O técnico defendeu a integridade do SC Braga, após os ataques durante a última semana, acusando os bracarenses de terem “facilitado” frente às águias...
“Às vezes há opiniões que ficam no ar e que podem pôr em causa outros clubes. Estes clubes já se manifestaram e disseram à viva voz a sua opinião. Estamos a falar de equipas profissionais. A nossa última exibição frente ao SC Braga já foi boa, a do Sporting já foi boa, o Tondela... Facilitaram essas equipas todas? Continuem a não nos dar mérito. Os benfiquistas já perceberam como isto está a funcionar. Amanhã vão estar aqui 60 mil a apoiar-nos. Continuem a não nos dar mérito - é a gasolina que nos alimenta como já aqui disse. Todos nos facilitaram? Era o que nos faltava. De uma forma muito aligeirada se mete isto na corrente sanguínea. Está a falar-se da vida de profissionais e é preciso ter cuidado. Continuem a não nos dar valor, continuem, que vamos provando isso dentro de campo”, finalizou.
O jogo da 19.ª jornada da Liga NOS está agendado para as 18h15 deste sábado, noEstádio da Luz.
Ler Mais

HÉLDER CRISTÓVÃO: “QUEREMOS QUEBRAR A SÉRIE DE INVENCIBILIDADE DO NACIONAL”

Benfica B visita o terreno do Nacional, este sábado, às 15h00, no jogo da 21.ª jornada da II Liga (Ledman LigaPro).

Garantidos os três pontos no jogo com a Oliveirense, a viagem à ilha da Madeira é o próximo desafio da equipa B do Benfica. Hélder Cristóvão sublinha que os encarnados vivem um momento muito bom, mas alerta para fase de excelência do Nacional.
“O nosso atual momento é bom. A equipa está muito mais forte, mais dinâmica. E com isto que nos vamos apresentar no próximo jogo, querendo muito dar sequência ao que fizemos de muito bom com a Oliveirense. Queremos transportar essa atitude para o jogo na Choupana, sabendo que pela frente temos um adversário que nos merece todo o respeito. Queremos ser nós a quebrar a série de invencibilidade do Nacional”, disse o treinador da equipa B, em declarações à BTV.
A formação orientada por Costinha é assumidamente um candidato à subida e os jogos na Choupana são historicamente complicados. Os alvinegros, que se encontram no 6.º lugar da tabela classificativa, vêm de uma vitória contundente no terreno do Penafiel, por 0-3.
“É uma equipa segura, estável, que não mexe muito nas suas rotinas de trabalho, não tem um foco constante ou permanente, o que lhes permite trabalhar com alguma segurança e estabilidade. É um grupo que se organiza bem defensivamente, sofre poucos golos, gosta de ter posse de bola – à imagem daquilo que o Costinha tem feito nas outras equipas. É uma equipa com paciência, o que também transmite alguma maturidade e estabilidade, o que lhes permite fazer resultados muito bons. Vão lutar pelos lugares de subida até ao fim”, analisou.
“Estamos no bom caminho, perante um Nacional muito forte. Vamos, certamente, passar por momentos difíceis, o que nos vai permitir crescer. É com estes jogos, com estas equipas que vêm de um escalão diferente – não nos podemos esquecer que o Nacional é um histórico da 1.ª divisão, que certamente quer voltar o mais rápido possível – que conseguimos crescer. Cabe-nos a nós contrariar este jogo, não olhando muito para a tabela classificativa, mas sim para o que o jogo nos pode dar, quer a nível individual, quer coletivo”, garantiu o técnico encarnado.
A partida da 21.ª jornada da II Liga (Ledman LigaPro) está agendada para as 15h00, no Estádio da Madeira.
Ler Mais

“GANHAR VANTAGEM” PARA CARIMBAR EM ITÁLIA AS MEIAS DA TAÇA EUROPEIA

Sábado é dia de Futebol no Estádio da Luz, com o Tetracampeão a receber o GD Chaves pelas 18h15… E que tal dar um saltinho depois ao Pavilhão Fidelidade e ficar mais umas horas na Luz?
É que na noite de sábado, pelas 20h00, há jogo para as competições europeias de Hóquei em Patins. A equipa feminina, comandada por Paulo Almeida, recebe – noPavilhão Fidelidade – a formação italiana do Estrelas Molfetta, numa partida a contar para a 1.ª mão dos quartos de final da Taça Europeia.
Dois emblemas com legitimas aspirações em estarem presentes na final four, que se irá realizar entre os dias 17 e 18 de março, mas onde as Pentacampeãs Nacionais lusas têm uma forte palavra a dizer como explicou à BTV o treinador-adjunto Pedro Alegria.
Estamos a trabalhar duro. É uma eliminatória que vai ser decidida em dois jogos. Vamos jogar primeiro em nossa casa e esperamos ter o apoio do público como até entãoQueremos ganhar uma boa vantagem, criar uma boa margem para na 2.ª volta conseguirmos carimbar o triunfo, perante uma equipa que tem três atletas internacionais na Seleção Italiana. Mas estamos a preparar-nos muito bem para ganhar este jogo e esta eliminatória”, explicou, lançando o repto aos adeptos.
“O Estrelas Molfetta é uma equipa que vem jogar muito fechada, com o conhecido rigor italiano, vão jogar possivelmente à zona, e só com muito rigor defensivo e atacante é que vamos conseguir desbloquear essa situação, o que não vais ser nada fácil. Mas acreditamos que o vamos conseguir”, concluiu, analisando o adversário.
Rute Lopes foi a voz da equipa encarnada e a ambição é reinante: “É uma equipa que não é portuguesa, logo, o estilo de jogo é diferente, vamos ter de nos adaptar para conseguir colocar em campo a nossa estratégia defensiva e atacante. Estamos um bocado ‘às escuras’, não temos grande conhecimento da equipa adversária, mas estamos a trabalhar bem e vamos dar tudo para vencer.”
SL Benfica e Estrelas Molfetta jogam às 20h00 no Pavilhão Fidelidade. Venha daí!
Ler Mais

BENFICA EM VANTAGEM NOS OITAVOS DA CHALLENGE CUP

 O Benfica colocou-se em vantagem nos oitavos de final da Challenge Cup de Voleibol após vencer, na Roménia, o Steaua Bucareste por 2-3. Dia 31 é para carimbar a passagem aos quartos na Luz!

Os comandados de José Jardim, líderes do Campeonato Nacional, viajaram até à Roménia para disputar a 1.ª mão dos oitavos de final da Challenge Cup. Pela frente o Benfica encontrou o Steaua Bucareste, numa partida intensa, disputada no Mihal Viteazul Hall.
Olhando para as duas equipas, frente a frente, muita qualidade e ambição! A turma romena lidera isolada o Campeonato do seu país e para chegar a esta fase eliminou os eslovacos do KDS-Sport KOSICE, por duplo 3-0, nos 16 avos de final.
O nosso Benfica também é líder do Campeonato – mas à condição porque tem um jogo a mais do que o Sporting – e eliminou o Zalau na 2.ª eliminatória e o UVC Graz nos 16 avos da prova.
Olhando para o desafio, equilíbrio e luta intensa, com cada ponto a ser disputado como se do último de tratasse!
Entrou melhor o Benfica, contudo, deixou-se apanhar e os romenos acabaram mesmo por vencer o 1.º set por 25-21. Resposta pronta do Campeão Nacional luso e vitória clara no 2.º set por 16-25. Tudo empatado e tudo em aberto!
No 3.º set arrancaram melhor os anfitriões, mas o Benfica não desistiu, passou para a frente (8-9) e fechou o marcador em 17-25, concretizando a reviravolta no jogo! Ora, do outro lado, resposta pronta e, apesar das águias terem chegado ao 1.º e 2.º tempos técnicos na frente, o Steau passou para a frente (19-17) e acabou por fechar o 4.º set em 25-20… ou seja, 2-2 no jogo, tudo empatado outra vez!
Seguiu-se a negra! Intensidade, luta, muita luta, raça e ambição em quadra, com o nosso Benfica a superiorizar-se na reta final, vencendo o set (11-15) e o jogo em 2-3! Justo!
Benfica conquista aqui uma preciosa vantagem, mas é preciso confirmá-la na Luz! A 2.ª mão dos oitavos de final da Challenge Cup está marcada para o último dia do mês de janeiro. É uma quarta-feira, com as duas formações a medirem forças no Pavilhão n.º 2 da Luz pelas 20h30.
Antes, há regresso ao Campeonato Nacional e logo com uma sempre complicadíssima deslocação ao terreno do Castêlo da Maia. Esta partida é referente à 16.ª jornada da competição e disputa-se domingo, às 17h00.
A turma de José Jardim está no encalce da liderança e, após a derrota diante do Sporting, todas as partidas até final são de extrema importância para manter viva a hipótese de entrar para os playoff no 1.º lugar da classificação – neste momento o Benfica é líder à condição, com mais um jogo do que o Sporting.
Ler Mais

RUI VITÓRIA LANÇA O BENFICA-CHAVES

O Benfica recebe o Chaves no sábado, na 19.ª jornada da Liga NOS. O início da partida está agendado para as 18h15.

Rui Vitória, treinador do Tetracampeão, antevê o jogo com os flavienses às 19h15 de sexta-feira, em conferência de Imprensa no Estádio da Luz.

De manhã, pelas 10h00, Rui Vitória orienta um treino no Caixa Futebol Campus, à porta fechada.
Ler Mais

BENFICA VENCE E SALTA PARA A LIDERANÇA DO CAMPEONATO

Benfica recebeu e venceu, esta noite no Pavilhão Fidelidade, a formação do Infante Sagres, por 9-5. À passagem da 12.ª jornada do Campeonato Nacional, e com o resultado do clássico, as águias voam diretamente para a liderança da prova.

Quarta-feira à noite com atenções centradas no Pavilhão Fidelidade, com a equipa de Hóquei em Patins a entrar em rinque para disputar a 12.ª jornada do Campeonato Nacional frente ao Infante Sagres, penúltimo classificado da geral, emblema também ele histórico da modalidade, e que regressou esta temporada à 1.ª Divisão Nacional.
Depois de mais uma jornada da Liga Europeia(derrota em Barcelona), momento de focar atenções na principal prova nacional e numa partida com claro favoritismodo anfitrião. À entrada para este encontro as águias ocupavam a 2.ª posição e jogava-se também o clássico no Dragão Caixa, cujo resultado poderia influir nas contas encarnadas…
Trinfo final claro… mas não foi nada fácil! É que o adversário veio decidido, entrou a vencer, lutou sempre, acreditou e só nos minutos finais é que o Benfica garantiu a vitória.
Primeiro lance do jogo e Tiago Ferraz a fazer o 0-1. As águias reagiram, mas só aos 12’ é que Jordi Adroher conseguiu encontrar o caminho para as redes de Joca. Diogo Rafaelfez o 2-1, mas João Candeias empatou. Antes do intervalo, vantagem para as águias, com Miguel Rocha a fazer o 3-2.
Reatar e mais do mesmo! Golo de Carlos Rodrigues e nova igualdade, agora a 3-3… Partida intensa, "rasgadinha" e muitos golos! Tiago Rafael coloca novamente o Benfica em vantagem, Nicolia dilata, mas Bruno Fernandes reduz novamente para o 5-4!
Emoção na Luz e só nos últimos dez minutos o Benfica conseguiu arrancar para a vitória, com João Rodrigues - abriu o livro - (3 golos) e Vieirinha a marcarem, não sem que, contudo, do outro lado João Candeias fizesse mais um!
Contas feitas, partida intensa, muito disputada na Luz, com o Benfica a cumprir, perante um adversário que valorizou – e muito! – o triunfo encarnado!
Face ao resultado do clássico que se disputou esta noite no Dragão Caixa, com o FC Porto a vencer o Sporting, por 2-1, o Benfica – agora com 32 pontos – voa diretamente para a liderança do Campeonato Nacional.
Benfica alinhou de início com Guillem Trabal, Diogo Rafael, Tiago Rafael, Carlos Nicolia e Jordi Adroher.
A equipa comandada por Pedro Nunes torna a entrar em rinque no próximo sábado, dia 20 de janeiro. Pelas 18h00, viagem até ao Alentejo, com a equipa a defrontar o HCP Grândola (último classificado), num encontro da 13.ª jornada do Campeonato Nacional, marcado para as 18h00, no Pavilhão Zeca Afonso.
Ler Mais
Sports Blogs
blog directory
 
Benfica Glorioso © Obrigado e volte sempre!!!
BENFICA GLORIOSO

Feito por BENFICA GLORIOSO * SAUDAÇÕES BENFIQUISTAS * * E PLURIBUS UNUM * Benfica Glorioso © 2011 \2018